sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Uma resposta ao Preterismo / A response to Preterism








                                          

O Preterismo é o pensamento que ensina que o milênio já está ocorrendo e que Satanás foi aprisionado quando Cristo morreu na cruz. Para apoiar a crença que Satanás está preso, os preteristas usam o texto de Ap 20 que diz:

Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo. (Ap 20:1-3 ARA)

E argumentam que João quando escreveu o livro do Apocalipse, escreveu antes da queda do Templo de Jerusalém se referindo ao imperador Nero como sendo o Anticristo, ou seja, antes do ano 70 d.C. 1.

Todavia, não é isso o que diz a história como veremos logo adiante.

Resposta:
É interessante lembrarmos que o apóstolo João quando escreveu o livro do Apocalipse estava exilado na ilha de Patmos:

Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. (Ap 1:9 ARA)

Eusébio de Cesaréia relatou que o Apocalipse foi escrito no final do governo do imperador Domiciano:


É tradição que, neste tempo, o apóstolo e evangelista João, que ainda vivia, foi condenado a habitar a ilha de Patmos por ter dado testemunho do Verbo de Deus. Pelo menos Irineu, quando escreve acerca do número do nome aplicado ao anticristo no chamado Apocalipse de João, diz no livro V Contra as heresias, textualmente sobre João o que segue: Mas se fosse necessário atualmente proclamar abertamente seu nome, seria feito por meio daquele que também viu o Apocalipse, já que não faz muito tempo que foi visto, mas quase em nossa geração, ao final do império de Domiciano." [...] Indicaram inclusive com total exatidão a data ao referir que no décimo quinto ano de Domiciano, Flávia Domitila, filha de uma irmã de Flávio desterro à ilha de Pontia, por causa de seu testemunho sobre Cristo. (História Eclesiástica, p. 61-62, grifo nosso)2

Jerônimo disse que João foi banido para ilha de Patmos pelo imperador Domiciano depois do governo de Nero:

“… no décimo quarto ano depois de Nero, Domiciano, tendo levantado uma segunda perseguição, baniu João para a ilha de Patmos, onde ele escreveu o Apocalipse, em que Justino Mártir e Irineu depois escreveram comentários. Mas Domiciano tendo sido condenado à morte e seus atos, por conta de sua excessiva crueldade, foram anulados pelo Senado, e João voltou a Éfeso…”. (Homens Ilustres, IX, grifo nosso)

“Segundo Jerônimo, o Apóstolo João foi exilado em Patmos em 82 dC, e não antes disso. Ora, se Nero morreu em 68 dC, e 14 anos depois houve uma perseguição impetrada por Domiciano, evidente que o ano dessa perseguição só pode ter sido 82 dC.”

Em Contra Jovinianus, Livro 1, Jerônimo também escreveu:

“João é tanto um apóstolo e um evangelista, um profeta e um apóstolo, porque ele escreveu às Igrejas como um mestre; Um evangelista, porque ele compôs um Evangelho, uma coisa que nenhum outro dos apóstolos, com exceção de Mateus, o fez; um profeta, pois ele viu na ilha de Patmos, para o qual ele havia sido banido pelo imperador Domiciano como um mártir para o Senhor, o Apocalipse, contendo os mistérios sem limites do futuro.” (Grifo nosso)

Hipolitis escreveu em 236, no capítulo um, versículo 3 de  Doze Apóstolos:

“João, de novo na Ásia, foi banido por Domiciano  para a ilha de Patmos…  e no tempo de Trajano ele adormeceu em Éfeso, onde seus restos mortais foram procurados, mas não foram jamais encontrados”.

Sulpitius Severo foi um escritor eclesiástico que nasceu na Aquitânia em 360. Ele morreu cerca de 420-25. No capítulo 31 do livro 2 de sua História Sagrada, lemos:

“… Então, depois de um intervalo, Domiciano, filho de Vespasiano, perseguiu os cristãos. Nesta data, ele baniu João Apóstolo e Evangelista para a ilha de Patmos”.3



Por que João não se referiu ao imperador Nero como o Anticristo?
 Porque Nero governou de 13 de outubro de 54 d.c até a sua morte, a 9 de junho de 68 d.C., e nessa época Domiciano ainda não governava uma vez que seu governo se deu em 14 de setembro de 81 d.C. até a sua morte a 18 de setembro de 96 d.C., e como vimos através da história, Foi Domiciano quem exilou João em Patmos, lugar onde o livro das revelações foi escrito.4


Irineu de Lyon, que é do século II, aproximadamente (130-202), baseado na Bíblia, diz que o Anticristo iria reinar por três anos e meio, ou seja, “irá” está no futuro do presente, e é impossível que fosse uma referência ao ano 70 d.c. como querem os preteristas uma vez que Nero já estava morto:

“É exatamente isto que fará o Anticristo no tempo de seu reinado: transferirá o seu reinado para Jerusalém, assentar-se-á no templo de Deus, enganando os seus adoradores, fazendo com que creiam que é o Cristo” [Santo Ireneu de Lião, Contra as heresias, Livro V, 25, 4, 587, grifo nosso].5

Outra fonte diz:

"Quando o Anticristo devastar todas as coisas neste mundo, ele vai reinar por três anos e seis meses e sentar no Templo em Jerusalém; depois, virá o Senhor do céu nas nuvens, e a glória do Pai, mandando esse homem...” (Pais, Vol. 1:560).6

Portanto, usar o texto de Ap 20 para apoiar o pensamento que o diabo está preso é forçar tanto a história como a Bíblia, pois os fatos mostram o contrário do que é defendido pelo Preterismo uma vez que João escreveu que o Anticristo ainda virá.


Notas:
1 http://pt.wikipedia.org/wiki/Preterismo
http://www.gotquestions.org/Portugues/preterismo.html
http://preterismo-reformado.blogspot.com.br/
2 CESARÉIA, Eusébio de. História Eclesiástica. Novo Século.
3 http://agrandecidade.com/2013/09/01/o-testemunho-dos-pais-da-igreja/
4 http://pt.wikipedia.org/wiki/Nero
http://pt.wikipedia.org/wiki/Domiciano
5 http://paroquiadapiedade.com.br/formacao/catequetica/nos-tempos-do-anticristo/
6 https://josiasmoura.wordpress.com/2012/04/17/aula-de-hermeneutica-ii-a-interpretao-de-textos-profticos-o-caso-do-livro-de-apocalipse/

Itard Víctor Camboim De Lima 23/01/2015




Nenhum comentário:

Postar um comentário